O Dom de Me Amar

Se da vida colocar-me o mel na boca,
Sentirá a mais estranha, farta, louca…
Vontade de me amar,
E sempre mais me abraçar…
Se com o passar do tempo recordar-te de min,
Irá então perceber,
O que fez de ruim,
Daí irá ver,
Que jamais conseguirá se esquecer de min.
Mesmo se o véu deslumbrante da vida se apagar,
E a morte me dissipar,
Com certeza, irá se lembrar,
Do amor que eu tinha por você, minha beleza rara!
Se um dia quiseres morrer,
Irá pensar duas veses ou mais,
E assim será capaz,
De então dizer: Como eu amo você!
Se dissipar-me em brigas,
Irá depois se arrepender,
Deleitando-se sobre a morte cálida,
Estranhamente pálida,
Irá então perceber,
Que eu não só te amava,
Mas ainda amo você!
 
Simon-Poeta